"O que mudou em você em 1 ano?"

16 de maio de 2017

Reprodução: Stocksnap
Comentários insignificantes serão deletados e o dono leva block #pas

Olár humanos, como cês tão? Era para eu ter feito esse post quando teve o tema lá na Blogagem Coletiva do BLOGS UP — que agora é um grupo secreto então caso queiram entrar lá (acho que) tem que pedir pra Liz na fanpage deles — mas por vias de procrastinação ou até desânimo, acabei não fazendo nada e fiquei estagnada no tempo. Antes tarde do que nunca. Bom, quem me acompanha nas redes sociais certamente percebeu que tenho um humor bem ácido quanto aos problemas da vida e que nem sempre consigo aceitar as cores que o mundo proporciona. Tentei mudar isso mas well, isso fica para outra postagem. Porém nem tudo por aqui é só hello darkness my old friend, a vida real nos força a encarar os problemas de uma forma tão desumana que isso, meus amigos e amigas, é uma das coisas que mais detesto na fase adulta.
Eu jurei que ia mudar em 2015, na verdade, e eu sinto que muita coisa mudou em mim de 2016 para 2017. Não pensem que foi fácil editar esse post porque não foi mas ele foi necessário para tirar um sapo da minha garganta, então tá mais para um desabafo, até porque meus amigos estão cansados de ouvir meu blá blá blá né, hehe. Não é fácil para mim aceitar que mudei, pode parecer besteira já que muita das coisas listadas abaixo deveria ser mais que obrigação minha mas... Mas nem tudo consegue de adaptar muito bem no ciclo mesquinho da vida humana. Eu me sinto assim, a batalha que travei comigo mesma para mudar o que muitos chamam de birra de filhinha de papai — agradeçam aos que viviam me chamando de mimada por isso ficar na mente até  hoje — foi tanta que eu sentia que podia surtar a qualquer momento. Tomei um pouco de ar, botei a cara no sol e falei: "Priscila, ou você muda essa carcaça de gárgula repugnante que você é ou ficará louca" e goddamn, que negócio difícil foi aceitar que terei que ouvir nãos, talvezes, quem sabe e até "saia de perto".
Pode ser entendiante para vocês mas eu precisava registrar isso aqui no blog, a única forma que me sinto confortável sem ser com áudios de 30min é escrevendo então para mim está sendo uma ajuda bem colossal. Detalhe: levei quase 1 fodendo mês para terminar isso aqui, sendo que era pra ter sido liberado em Março, mas né, bloqueio criativo combinado com procrastinação e decepções com amizade resulta nisso, afinal amizade de infância não é para sempre. But, vamos lá.

Primeiramente, vamos a um hino com a banda que mais demite as vocalistas, Nightwish.


Pipoca: Antologias de Terror

5 de abril de 2017

pipoca 5 dicas de filmes com antologias de terror
Reprodução: Stocksnap.
Comentários negativos e que não tenham a ver com o post serão apagado e o dono leva block #pas

Olár humanos, adivinha só quem tá toda feliz da vida? Calma, vou explicar por que. Claro que tem a ver com o fato de eu estar conseguindo organizar minhas metas e até cumprir algumas maaaas minha alegria toda é por causa do friozinho que anda fazendo aqui em São Paulo. Quando digo que o clima interfere no meu humor, não estou de brincadeira! Estava um calor tão, mas tão insuportável por aqui que só em acordar era dor e sofrimento. Não sou uma pessoa feita para dias quentes, sabe? Simplesmente não consigo sorrir ao acordar e ver o céu todo azul e com um baita solzão na cara. Eu gosto do frio, do vento, da chuvinha, da chuvona, dos granizos e do céu todo cinza. E como a frente fria já está dando as caras, meu humor melhora 100% e eu fico toda amorzinho. Consigo até sorrir sem ser de raiva, haha. Mas vamos ao que interessa.
Que atire a primeira preda pedra quem nunca chegou do trabalho ou faculdade, tomou aquele banho apressado, preparou algo para comer e se largou nas cobertaspara ver um filme. Não importa se é comédia, ação, drama, documentário ou musical, o que importa é cumprir essa espécie de ritual que todo amante de outono/inverno ama. É aproveitando esse momento que venho mostrar uns filmes bem firmezão para deixar o clima ainda mais gostoso de se curtir porque né, o blog Disse o Corvo não é ele mesmo se não falar de esquisitices principalmente quando se envolvem coisas para assistir. Pois bem, tratem de botar meia nesses pés gelados que cês tão parecendo cadáver em necrotério e bora lá ver o que trouxe para hoje sobre antologias de terror. Mas o que é uma antologia? Senta que lá vem stories história.
Antologia viria a ser uma coleção de contos reunidos em um lugar só como acontece na literatura. Tem antologia de Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Clarisse Lispector, Álvaro de Campos, Fernando Pessoa, etc. E como não poderia ser diferente no terror, as antologias geralmente são curtas diferentes mas interligados entre si por algum motivo/pessoa e cá entre nós, adoro esse tipo de coisa. A sensação de viagem é maior e, por mais nonsense que possa parecer, a gente fica fixado na tela tentando resolver a situação antes do filme acabar. E agora eu tenho umas belezinhas para mostrar procês.

SOUTHBOUND